Ainda sobre a Reforma Trabalhista – O Olhar do Empregado

Início/Gestão Empresarial/Ainda sobre a Reforma Trabalhista – O Olhar do Empregado

Em artigo recente sobre o impacto da reforma trabalhista sobre a gestão empresarial, recebi de meus caros leitores alguns comentários sobre o viés de “era econômica” ali contido, por prestigiar, demasiadamente, o olhar do Capital.

Vamos relembrar alguns pontos fundamentais desta reforma, essencial para destravar o país, que me parecem defender o Trabalho (Empregado): convenções coletivas, jornada de trabalho, contratos intermitentes e vinculações sindicais.

É senso comum que a atual CLT é grande entrave para a geração de emprego no Brasil. Práticas de mercado que vigoram (informalmente) há décadas embutem significativo passivo trabalhista. São segmentos inteiros “sentados em um barril de pólvora” com alto risco de explosão, pela caracterização de vínculo aos olhos da lei atual. Sem incorrer nestes riscos, as empresas teriam perdido competitividade. Ao contrário, geraram empregos que agora estão sendo reformados.

Causa de muita grita, o fim do imposto sindical obrigatório alivia o bolso do empregado. Recentemente, a imprensa publicou que contra 91 sindicatos na Argentina, 168 no Reino Unido e 130 nos Estados Unidos, o Brasil ultrapassa os 11.000, repito, mais de onze mil sindicatos de trabalhadores (fonte MTE, jan2017), fora os de empregadores, mantidos com verbas federais e dinheiro do empregado. Bilhões para sindicatos protegem o trabalhador?

Criar intermitência do regime de trabalho, para mercados sazonais ou de pico, como bares e restaurantes em finais de semana e feriados, melhora a segurança de ambas as partes. Negociar jornada de trabalho com reflexo sobre banco de horas e horas extras traz segurança jurídica, reduzindo questionamentos na Justiça. Note-se que o Brasil é campeão em reclamações trabalhistas, respondendo por mais de 90% destas ações em todo o planeta. Tem algo errado nisso!

Avante com a reforma trabalhista e com os novos empregos de que o Brasil necessita.

Raul Cavallari
CNC 028, publicado no Jornal CNC em 23.05.17
Sócio da Meta Gestão Empresarial
Conselheiro de Administração Certificado pelo IBGC

2017-06-13T19:47:58+00:00 23 de maio de 2017|Gestão Empresarial|